Prefeitura de Salvador
PROGRAMAÇÃO
patrocinador
oficial
07 Feb16:51

Saltur apela para que entidades cumpram horário de desfile

Durante coletiva de imprensa na manhã deste domingo (07), na Sala de Imprensa Oficial do Carnaval, o presidente da Saltur, Isaac Edington, falou sobre alguns momentos de lentidão registrados nos dois principais circuitos da festa, em especial no Dodô (Barra-Ondina), no desfile de ontem (06). De acordo com Edington, o problema foi causado por algumas entidades que não respeitaram os horários de saída ou permaneceram muito tempo paradas em frente aos grandes camarotes. 

“Vamos conversar novamente com eles (as entidades) porque infelizmente alguns insistem em parar em frente a grandes camarotes, o que retarda as apresentações e causa alguns problemas, atrasando o circuito como um todo. Nosso apelo é para que as entidades façam suas apresentações no horário regular para que todos tenham seu espaço e para que a Prefeitura continue fazendo esse grande Carnaval”, ressaltou. 

De acordo com o presidente da Saltur, a maioria dos blocos cumpre os horários, mas a "pequena minoria" acaba prejudicando todos. “O problema é que um atraso obriga o ajuste até o final do desfile. Ontem em Ondina, num determinado momento, ficamos 30 minutos sem atração no final do circuito porque alguns insistiam em ficar muito tempo parados em frente a grandes camarotes. Tivemos que utilizar até a força policial para fazer um bloco andar. A gente não precisa e não quer agir dessa forma”, disse. 

“Outro problema deste sábado foram os trios da Bahiatursa. Os responsáveis insistiam em não cumprir a determinação dos fiscais da Saltur, atrasando também o desfile e a gente espera que isso não aconteça mais e não prejudique a totalidade das atrações", acrescentou Isaac Edington. 

Balanço positivo – Para o presidente da Saltur, o balanço do Carnaval 2016 é extremamente positivo. O sábado da folia foi marcado por circuitos cheios e os foliões brincando com tranquilidade e pelo início das festas nos bairros. Outros pontos fortes foram o Terreiro do Samba, na região da Cruz Caída (Praça da Sé), e o Palco Multicultural, no Terreiro de Jesus, que tem programação voltada para os amantes do reggae, hip hop e rap. 

“Há algum tempo a gente não tem no Carnaval um espaço para o reggae, para o hip hop, para o rap. Eu diria que isso dentro do conceito Pelourinho Dia e Noite, que a prefeitura iniciou ano passado, o espaço trouxe uma movimentação grande para bares e restaurantes. A gente nunca viu o Terreiro de Jesus com tanta gente e ao mesmo tempo um clima de muita tranquilidade. Parecia um lounge, com as pessoas nos restaurantes curtindo a programação do palco”, comemorou.

© 2017, Prefeitura de Salvador.