Prefeitura de Salvador
PROGRAMAÇÃO
patrocinador
oficial
07 Feb00:51

Palco do Rock tem início agitado no Jardim de Alah

A diversidade e a mistura de ritmos tem sido uma marca cada vez mais notável entre as características do Carnaval de Salvador. E um dos fatores que consolidam essa afirmação é o sucesso do Palco do Rock – espaço dedicado a gênero musical que teve início neste sábado (6). Chegando a sua 22ª edição, o palco já é considerado um dos maiores festivais de rock alternativo do país, sendo realizado em plena folia soteropolitana. Para quem não se identifica muito com os ritmos que comandam a festa nos principais circuitos, o espaço acaba sendo o destino perfeito para aqueles que querem conhecer um pouco mais da cena alternativa da Bahia e do país e que chegam a acampar no local.

As atividades foram oficialmente abertas pela banda Contrapartida. Com quatro anos de estrada, a banda natural de Salvador tem influências do Charlie Brown Jr., Titãs e também da banda norte-americana Rage Against the Machine. Para o guitarrista Lamarque Castro, abrir oficialmente o espaço este ano é uma grande responsabilidade. “Após quatro anos de atividade tocando apenas em festivais menores, é uma honra poder abrir a primeira noite do palco. É bacana essa iniciativa, já que Salvador é uma cidade com muitos estilos diferentes de música. Não vamos esquecer que o rock nacional nasceu aqui com Raul Seixas”, lembrou.

Para Matheus Valadares, baixista da banda Rock Escola – que também se apresentou na primeira noite do espaço –, outra grande vantagem para os músicos que compõem a grade é a troca de experiências, já que no Palco do Rock estão presentes grupos musicais de várias partes do país. “Além de tocar, nós também viemos para assistir ao show de outra banda que também vai se apresentar aqui hoje, que é a Lohan”, explicou Matheus. Com pouco mais de um ano de atividade, o Rock Escola é formado por jovens entre 13 e 16 anos que possuem em seu repertório hits de gigantes como Led Zeppelin, Pearl Jam e Nirvana, além de quatro canções autorais. Esta foi a segunda participação da banda no espaço temático do carnaval da capital baiana.

Estrutura - Frequentador assíduo do palco, o estudante universitário Fabrício Monteiro gosta do espaço, já que é uma alternativa para sair de casa durante os dias de festa. “Eu não sou muito chegado no repertório da Barra e do Campo Grande, e por causa disso não saia de casa nos dias de festa. Só fui descobrir o palco no ano passado, mas achei fantástico. Você pode conhecer melhor as bandas daqui e as de fora também, conhecer novas pessoas. E tudo com boa infraestrutura”, declarou Fabrício.

Quem foi ao Jardim de Alah neste sábado encontrou uma boa estrutura para receber o público roqueiro, onde se destaca um espaço interativo para que expositores da gastronomia, tatuagem, vestuário e acessórios pudessem divulgar um pouco do seu trabalho. Entre os expositores está o empresário Victor Barossi, que, até o a noite da próxima terça-feira (9), estará vendendo camisetas temáticas de diversas bandas de rock e metal, além de acessórios como colares, brincos e pulseiras. “Para nós é ótimo, porque trabalhamos ouvindo a gênero que nos agrada. Estamos com a melhor expectativa possível”.  

Atrações - As atividades do Palco do Rock continuam no Jardim de Alah até a próxima terça-feira (9), tendo início sempre às 18h. Nesta edição, o espaço conta com a presença de 36 bandas locais e nacionais, tendo como tema escolhido a “Saga Esperança”. A previsão é de que o local reúna 25 mil pessoas durante todos os dias de show. Confira a programação emwww.curtasalvador.com.br.

© 2017, Prefeitura de Salvador.