04 Mar20:01

Chega a 3 mil o número de atendimentos de saúde no Carnaval

Três mil atendimentos já foram realizados nos módulos assistenciais montados pela Prefeitura nos circuitos da folia, até a manhã desta segunda-feira (04). Somente ontem (03) foram contabilizados 903 casos, uma redução de 8,9% em comparação ao mesmo dia do ano passado.

Intoxicação alcoólica, dores e cefaléia são as principais causas de atendimento, sendo os postos do Circuito Dodô aqueles que mais receberam demandas. O sexo feminino e jovens de 20 a 29 anos são predominantes quanto ao gênero e faixa etária.

O destaque do domingo ficou por conta da redução significativa de ocorrências relacionadas a agressões, como confirma o secretário municipal de Saúde, Luiz Galvão. “Fechamos mais um dia de resolutividade em nossos postos de saúde. A redução de 14% de cirurgias faciais, de 46% de agressões por arma branca e de 8% de casos de alcoolemia é mais um indicativo de que a grande maioria dos foliões está curtindo mesmo o carnaval de forma tranquila”, comemorou.

Do total dos 3.000 mil atendimentos, 16% foi de assistência a turistas, o que corresponde a 478 pessoas. Em relação aos cinco dias de carnaval de 2018, houve aumento de 25,8% de viajantes atendidos.

Quanto às transferências, 3% do total de pacientes foram removidos para as unidades de retaguarda como HGE (33), UPA Vale dos Barris (17) e UPA Brotas 11), principalmente. Os principais motivos foram avaliação especializada (50), radiológica 13) e tomográfica (10).

Serviço – Os postos do circuito Barra/Ondina (Sabino Silva, Ademar de Barros, Morro do Gato, Farol da Barra e Shopping Barra), do circuito Campo Grande (Piedade, Montanha, TCA e Politeama) e do circuito Batatinha (Terreiro de Jesus) mantém o funcionamento ininterrupto até esta quarta-feira.